Regressão de Memória

Hipnose

Terapia de Vidas Passadas

 

Jesus Cristo

perguntas e respostas

 

 

Nesta página você encontrará a resposta para a pergunta TRINTA sobre Jesus Cristo. 

Para ir ao índice de perguntas clique aqui.

 

 

 

 

 

30) Porque Jesus utilizava de parábolas para ensinar as pessoas?

 

Nesta página você encontra 4 "textos" que espero sejam úteis para você entender o que são parábolas e porque Jesus as usava. Ao final da página você encontrará os links para as parábolas de Jesus.

 

A)

Uma parte importante dos ensinamentos de Jesus, foi constituída por parábolas. Embora não fosse novidade o uso desta técnica, a análise leva a crer que ele a usou com mais propriedade e em maior quantidade, comparativamente aos outros livros da bíblia. 

Este modo de expor tem sido entendido como uma técnica pedagógica, cujo objetivo é apresentar um raciocínio e uma conclusão, por detrás de uma breve narração, facilitando sua memorização e permitindo que o ensinamento de fundo, possa surgir gradativamente na mente dos ouvintes, até a sua plena compreensão. 

Pode ser considerada também, como uma forma de deixar escondido um ensinamento para aqueles que ainda não apresentam condições de entendimento e, concomitantemente, evitar um certo desgaste a Jesus, gerado no hábito, comum daquela época e povo, de se discutir a obediência das leis mosaicas. A correta interpretação das parábolas possibilita o fenômeno da sua aplicação universal em todos os tempos, adaptada às situações análogas. 

Pesquisas no âmbito da comunicação constataram que o maior obstáculo à compreensão de uma mensagem é a tendência dos homens em pré julgar. Nesse sentido, a parábola possui a grande vantagem de não predispor os ouvintes a censura prévia, facilitando sua assimilação. 

A definição de parábola é "narração alegórica na qual o conjunto de elementos evoca, por comparação, outras realidades de ordem superior ou moral". De suas características, surge uma força que leva o ouvinte a refletir sua conclusão. Um bom exemplo de parábola do antigo testamento está em II Samuel 12:1-14, conhecida como "o profeta Natan repreende a Davi". 

De maneira geral, a parábola difere da alegoria por ser mais extensa e exigir maior coerência e plausibilidade entre seus elementos. Alegoria é a exposição de um pensamento sob forma figurada (metáfora) ou uma seqüência de metáforas que significam uma coisa nas palavras, outra no sentido. Alguns autores adotam também o termo símile que quer dizer comparação de coisas semelhantes. "Vós sois a luz do mundo" é uma metáfora; "como um cordeiro mudo diante daquele que o tosquia" é um símile. "Em verdade, em verdade vos digo: se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, ficará só, mas se morrer, produzirá muito fruto" [João 12:24] é uma alegoria.

 Em comparação com as parábolas judaicas, as de Cristo possuem a diferença fundamental de forçarem o ouvinte a tomar uma posição sobre o assunto. Sua estrutura impele as pessoas a refletirem sobre sua conclusão. Existe um aspecto positivo que parece sobressair em relação aos demais. É seu poder de invadir o tempo e as gerações, despertando o mesmo interesse (senão maior), permitindo sempre que os homens possam ampliar, a cada instante, o sentido dos ensinamentos que transmite. 

(Página 12 da apostila "Dicas para estudar o Evangelho" da Sociedade Espírita Mãos Unidas. Para ter acesso a apostila completa clique aqui e escolha o arquivo Estu-evg.zip.)

 

B) Jesus fala sobre as suas Parábolas: ( Mateus 13:1-23)

 

1 Naquele dia, Jesus saiu de casa, e foi sentar-se às margens do mar da Galiléia. 2 Numerosas multidões se reuniram em volta dele. Por isso, Jesus entrou em uma barca e sentou-se enquanto a multidão ficava de pé na praia. 3 E Jesus falou para eles muita coisa em parábolas. "Eis que o semeador saiu para semear. 4  Enquanto semeava, algumas sementes caíram à beira do caminho e os pássaros do céu vieram e comeram tudo. 5  Outras caíram em sítios pedregosos, onde não havia muita terra; logo brotaram, porque a terra era pouco profunda; 6  mas, quando o sol se levantou, ficaram queimadas e, por lhes faltarem raízes, secaram. 7  Outras caíram entre os espinhosos espinhos cresceram e as sufocaram. 8  Outras caíram na terra boa e deram fruto , uma cem, outra sessenta, outra trinta por um. 9  Quem tiver ouvidos, ouça !"

  10  Os discípulos aproximaram-se e lhe disseram: "Por que lhes falas em parábolas?" 11  Ele respondeu: "Porque a vós é dado conhecer os mistérios do Reino dos céus, ao passo que a eles não é dado. 12  Pois àquele que tem, será dado, e estará na superabundância; mas àquele que não tem, mesmo o que tem ser-lhe-á tirado. 13  Eis por que lhes falo em parábolas: porque eles olham sem ver e ouvem sem ouvir, nem compreender 14  e para eles se cumpre a profecia de Isaías que diz:

Por muito que ouçais, não compreendereis;
por muito que olheis, não vereis.

15  ;Pois o coração deste povo se tornou insensível,
tornaram-se duros de ouvido,
taparam
os seus olhos,
para não ver com seus olhos,
não ouvir com seus ouvidos,
nem compreender com seu coração,
e para não se converter.
E eu os teria curado!

16  "Quanto a vós, felizes os vossos olhos porque vêem, e vossos ouvidos porque ouvem. 17  Em verdade , eu vos digo: muitos profetas e muitos justos desejaram ver o que vedes e não viram, ouvir o que ouvis e não ouviram.

18  "Vós, portanto, ouvis a parábola do semeador. 19  Aquele que ouve a palavra do Reino e não compreende, porque o Maligno vem e se apodera do que foi semeado no seu coração, é o que recebeu a semente à beira do caminho. 20  Aquele que recebeu a semente em lugar pedregoso é o que, ouvindo a Palavra, logo a acolhe com alegria; 21  mas não tem raízes em si, é homem de momento: mal chega a tribulação ou a perseguição por causa da Palavra, ele cai. 22  Aquele que recebeu a semente entre os espinhos é o que ouve a Palavra, mas o cuidado do mundo e a sedução das riquezas sufocam a Palavra, e ele fica sem fruto. 23  O que recebeu a semente na terra boa é o que ouve a Palavra e compreende: então, ele dá fruto e produz, um cem, outro sessenta, outro trinta por um.

 

C) Parábolas segundo o livro "Os Ensinamentos de Jesus e a Tradição Esotérica Cristã" (pag. 31): "Os grande seres que legaram à humanidade ensinamentos, que mais tarde se transformaram em religiões, sempre levaram em consideração as necessidades específicas das almas em diferentes estágios evolutivos. Para as massas eram ministradas instruções simples, voltadas para as necessidades prementes de orientação moral, de consolação e de esperança para os aflitos. Assim, as parábolas e outros ditados de Jesus contém, numa primeira leitura, uma "moral da história", um ensinamento prático, geralmente apresentado com imagens da vida diária de seus ouvintes. Porém, para as pessoas mais instruídas e já despertas espiritualmente, as mesmas parábolas, devidamente interpretadas, ofereciam outra camada de ensinamentos mais profundos que haviam sido velados pela alegoria. Finalmente, para seus discípulos mais chegados, foram ministrados ensinamentos secretos conservados pela tradição oral e só mais tarde confiados a linguagem escrita, ainda que de forma altamente simbólica".

 

D) Reflexões sobre as parábolas:

As parábolas são formas de expressar verdades. Em cada uma podemos encontrar uma ou várias verdades e podemos ver várias facetas de cada verdade. E por terem estas características as parábolas também servem para encobrir a verdade, produzir ilusões, sustentar fantasias e induzir ao erro.

Por serem tão versáteis, as parábolas são utilizadas por todas as culturas como forma de transmissão de conhecimentos. Elas são particularmente úteis quando queremos expressar verdades espirituais. Estas são, muitas vezes, difíceis de serem transmitidas em profundidade para pessoas que ainda não se desenvolveram nesta área. As parábolas, nestes casos, cumprem um papel importante, pois elas permitem que cada um as entendam dentro dos seus limites. Marcos nos informa que Jesus possuía esta preocupação de se comunicar com as pessoas "segundo o que podiam compreender" (Mc 4:33).

Ao refletir sobre as parábolas de Jesus que vem a seguir, lembre-se de que cada parábola possibilita dezenas de reflexões. Não se sinta inibido. Coloque sua reflexão no papel, avalie se possui lógica, bom senso e se é compatível com a mensagem do Mestre Jesus. E lembre-se de nos enviar as suas avaliações.

 

 

As Parábolas de Jesus Cristo

 

1 - O Semeador

2 - O Grão de Mostarda

3 - Os Vinhateiros Homicidas

4 - A Figueira que Secou

5 - Diante do Juíz

6 - Geração de Hoje

7 - O Espírito Impuro Volta a Casa

8 - O Fermento

9 - A Ovelha Desgarrada

10 - Banquete Para os Pobres

11 - O Ladrão

12 - O Criado Fiel e Prudente

13 - Cem Moedas de Prata

14 - A Semente que Brota da Terra

15 - O Porteiro

16 - O Joio e o Trigo

17 - O Tesouro Escondido

18 - A Pérola Preciosa

19 - A Rede

20 - O Servo Cruel

21 - Os Operários da Vinha

22 - Os Dois Filhos

23 - As Dez Virgens

24 - O Juízo Final

25 - Os Dois Devedores

26 - O Bom Samaritano

27 - O Amigo que Chega de Viagem

28 - O Avarento Insensato

29 - O Retorno do Senhor

30 - A Figueira Estéril

31 - A Porta Estreita

32 - A Escolha dos Lugares

33 - A Escolha dos Convidados

34 - A Edificação da Torre

35 - O Rei que Vai Guerrear

36 - A Moeda Perdida

37 - O Filho Pródigo

38 - O Administrador Infiel

39 - O Rico Avarento

40 - Criados Inúteis

41 - A Viúva e o Juíz Iníquo

42 - O Fariseu e o Publicano

43 - O Bom Pastor

44 - A Videira e os Ramos

 

Saiba mais sobre os ícones que ilustram as páginas sobre as parábolas de Jesus Cristo

 

 

                Colabore com este site.

 

 

Índice perguntas

  Pergunta Anterior 

Próxima Pergunta

                                             

 

ConsultasCaminho Nobre / Jesus Cristo / Psicologia Racional / Campanha

Hipnose / Análise dos Sonhos  / Terapia de Vidas Passadas

Terapia de Regressão / Blog Nascer Várias Vezes

 

 

 

 

Compartilhe |

 

 

 

 

Acrescente este site aos seus favoritos

e nos encontre sempre que desejar.

 

 

 

Os ícones:

Quase todos os ícones (figuras) que vocês encontram nas páginas das parábolas são da Igreja (Cristã) Ortodoxa. Esta igreja é especialmente importante na Rússia e na Grécia.

Além do aspecto artístico magnífico, chamamos sua atenção para que observe as representações (especialmente de Jesus) que refletem a cultura destes povos. (Experimente compará-las com as representações católicas européias).

 

 

 

Colabore com este site.

 

- Indique-o para seus amigos.

- Coloque um link nosso no seu site.

Se quiser use nossas figuras abaixo:

 

          

 

 

http://www.rmesquita.com.br/

 

 

 

 

 

 

 

O conteúdo escrito, produzido pelo autor do site, está registrado

 junto ao Escritório de Direitos Autorais da Fundação Biblioteca Nacional.

Copyright © 2000 -2012 by Regis Soffiati Mesquita de Oliveira